Alimentação para Diabéticos

Se existe algo na saúde que gera uma porção de mitos é certamente a alimentação para diabéticos. Espalhou-se aos quatro ventos máximas de que pessoas que tem diabetes não podem comer carboidratos e nenhum tipo de açúcar.

Tem até mesmo quem acredite que diabéticos não podem comer carne vermelha. Mas, afinal o que é verdade e o que é mentira no que diz respeito à alimentação para diabéticos?

Existe uma dieta ideal para diabéticos?

alimentação para diabeticosCada indivíduo demandará uma dieta específica, pois cada organismo é único e apresenta necessidades particulares. Para encontrar um plano de alimentação adequado para as suas necessidades é interessante se consultar com um nutricionista.

O especialista irá verificar entre outros problemas questões como colesterol, tipo de atividades físicas que o indivíduo pratica, os gostos do paciente entre outros. Nesse breve explanação fica claro que não é somente o diabetes que define o que uma pessoa deve ou não comer, não é mesmo?

Cuidados especiais na alimentação para diabéticos:

Embora não haja necessidade de contar com um tipo de alimentação com foco somente na questão do açúcar tem alguns cuidados que os diabéticos devem observar, nós destacamos abaixo:

Carboidratos complexos

Existem dois tipos de carboidratos, os simples e os complexos. Os simples são encontrados em massas e alimentos gordurosos. Já os chamados complexos estão presentes em pães, arroz, massas e outros alimentos integrais.

livro diabetes um caminho a curaEsses carboidratos recebem a alcunha de complexos porque sua digestão é mais lenta o que faz com que a sensação de saciedade dure mais tempo e com isso seja lento o processo de liberação de glicose de maneira que não ocorrem picos.

Cuidado com as frutas

Parece estranho dizer, mas as frutas podem representar uma verdadeira armadilha para quem é diabético. Frutas possuem carboidratos simples em sua composição como a glicose, por exemplo.

Então se uma pessoa diabética consumir uma quantidade excessiva de frutas pode ter picos de glicose. A recomendação é ingerir entre três e quatro porções por dia e sempre preferir as frutas que são menos calóricas.

Sucos de frutas

Sabemos que um suco de fruta pode ser muito refrescante, especialmente num dia de calor intenso. No entanto, sabe a quantidade de frutas que citamos acima? Pode ser atingida e superada por um inocente copo de suco.

Para se ter uma ideia um copo de suco de laranja pode ser a mesma quantidade de calorias que um bombom de chocolate. Isso sem contar que podem causar picos glicêmicos. A recomendação é evitar esses sucos, quando for consumi-los não coma frutas no mesmo dia.

Vegetais estão liberados

como preparar quiabo para diabetesEsqueça as restrições das frutas em relação aos legumes e verduras, não só estão completamente liberados como devem ser consumidos todos os dias.

Uma forma de garantir que seu organismo está recebendo todos os nutrientes de que precisa é prestar atenção ao colorido do seu prato.

Os vegetais de uma forma geral oferecem nutrientes como vitaminas e minerais além dos importantes antioxidantes - que ajudam a renovar as células do organismo - que são de suma importância para uma vida saudável.

Peixes ricos em gorduras boas

Parece contraditório, mas existem gorduras que são boas para o nosso organismo como o ômega-3 que é encontrado em peixes como salmão, atum e sardinha.

Esses alimentos além de deliciosos podem agregar bastante em relação a nutrientes, mas atenção que quando consumidos em grandes quantidades podem gerar ganho de peso por serem muito calóricos. Evite preparar esses alimentos em versões empanadas ou como fritura.

Carne vermelha é permitida

Comentamos no começo do texto que existe um mito de que pessoas com diabetes não podem consumir carne vermelha, mas na verdade elas devem sim incluir esse alimento em suas refeições. O grande benefício que a carne vermelha oferece é a presença de nutrientes como ferro e vitamina B12 que não são encontrados em carnes brancas, por exemplo. O cuidado deve ficar por conta da escolha de corte da carne, prefira aqueles menor gordurosos como patinho e alcatra.

Prefira a versão desnatada do leite

Muita gente torce o nariz para o leite desnatado, porém, ele é de longe muito mais saudável do que o leite integral. Comparativamente essa versão desnatada perde do integral somente no que diz respeito a gorduras. Os níveis de cálcio e outros nutrientes são os mesmos. Na hora de escolher derivados do leite prefira as versões mais magras.

Dicas de bons alimentos para diabéticos

dicas de alimnetação para diabetes gestacionalDepois das considerações que fizemos acima sobre diferentes tipos de alimentos vamos listar algumas opções para os diabéticos que buscam uma dieta mais saudável:

Tomate - Esse é um fruto que oferece grandes benefícios para a sua saúde como vitaminas C e E e ainda tem ação antioxidante.

Feijão - Muito interessante para a alimentação de diabéticos porque é um alimento rico em ferro assim como diferentes tipos de fibras e proteínas.

Vegetais com folhas verdes escuras - Nesse tipo de vegetal você encontra uma grande quantidade de vitamina A que é essencial para o bom funcionamento do seu organismo.

Frutas cítricas - Nesse grupo estão frutas como laranja, abacaxi, limão, uva e morango. Essas frutas possuem vitamina C e podem ser positivas para uma dieta saudável. Contudo, quem sofre de algum tipo de azia ou inflamação no estômago não deve consumir essas frutas.

Batata doce - Um tipo de carboidrato complexo que pode ser muito bom para a sua alimentação sendo também rico em fibras solúveis. Mantém baixo o índice glicêmico.

Alimentação para diabéticos (Qualidade e nunca quantidade)!!!

A principal regra para uma alimentação saudável é ter cuidado com as porções, isto é, quantidades que você irá consumir dos alimentos no dia a dia. Não se deve exagerar, nenhum tipo de exagero é bom.

O consumo de alimentos em excessos é nocivo para quem sofre de diabetes. A dieta deve ser baseada numa quantidade de calorias que possa ser queimada através de exercícios físicos fornecendo ao organismo somente o que ele necessita para se manter.

Quando for fazer uma refeição lembre-se que o mais importante é a qualidade do que está levando para seu prato e nunca a quantidade.